Sobre a feição da “heroica província”: mosaico de regiões desarticuladas ou território crescentemente integrado?

Autores

  • Marcos Lobato Martins

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.3952830

Palavras-chave:

Província de Minas Gerais, Representações geográficas, Século XIX

Resumo

Com abordagem historiográfica, o artigo discute as representações relativas à organização espacial da província de Minas Gerais (século XIX), presentes especialmente nas obras de história política, econômica e demográfica. Destacam-se a formação e os traços característicos da metáfora espacial “mosaico mineiro”, bem como as razões de sua longa vigência na historiografia sobre Minas Gerais. Em seguida, critica-se a ideia do “mosaico mineiro” e afirma-se a necessidade de formular nova representação do espaço provincial, com base em resultados das recentes pesquisas do campo da História Econômica, que enfatize o contato, a interação e a diferenciação entre os espaços sub-regionais.

Referências

Andrade LAG. 1980 Technocracy and Development – The Case of Minas Gerais. Tese, University of Michigan, Ann Arbor, USA, 1980.

Castro AB. 1971. Sete ensaios sobre a economia brasileira. Forense Universitária, Rio de Janeiro, Brasil. v. 2.

Certeau M. 2002. A escrita da história. Forense Universitária, Rio de Janeiro, Brasil.

Diniz CC. 1981. Estado e capital estrangeiro na industrialização mineira. UFMG/PROED, Belo Horizonte, Brasil.

Dulci OS. 1999. Política e recuperação econômica em Minas Gerais. UFMG, Belo Horizonte, Brasil.

Fontanari R. 2012. Rompendo fronteiras: a marcha da economia de abastecimento sul-mineira rumo ao território paulista (Casa Branca no meio século 19). In: Saes AM, Martins ML. (Orgs.). 2012. Sul de Minas em transição: a formação do capitalismo na passagem para o século 20. EDUSC, Bauru, Brasil. 69-92.

Furtado C. 1969. Formação econômica do Brasil. Companhia Editora Nacional, São Paulo, Brasil.

Furtado JF. 2009. Novas tendências da historiografia sobre Minas Gerais no período colonial. História da historiografia (2): 116-162.

Godoy MM. 1996. Intrépidos viajantes e a construção do espaço: uma proposta de regionalização para as Minas Gerais do século XIX. Cedeplar/UFMG, Belo Horizonte, Brasil. (Texto para discussão, n. 109). [online] URL: http://www.cedeplar.ufmg.br/pesquisas/td/TD%20109.pdf

Godoy MM, Barbosa LS. 2008. Uma outra modernização. Transportes em uma província não exportadora – Minas Gerais, 1850-1870. Economia e Sociedade 17(33): 331-358.

Graça Filho AA. 2002. A princesa do Oeste e o mito da decadência de Minas Gerais. São João Del Rei (1831 – 1888). Annablume, São Paulo, Brasil.

Iglésias F. 1958. Política econômica do governo provincial mineiro (1835-1889). INL, Rio de Janeiro, Brasil.

Libby DC. 1988. Transformação e trabalho em uma economia escravista. Minas Gerais século XIX. Brasiliense, São Paulo, Brasil.

Lima JH. 1981. Café e indústria em Minas Gerais (1870-1920). Vozes, Petrópolis, Brasil.

Lourenço LB. 2005. A oeste das minas: escravos, índios e homens livres numa fronteira oitocentista, Triângulo Mineiro (1750-1861). EDUFU, Uberlândia, Brasil.

Martins ML. 2016. Comércio, indústria e projeção regional da Diamantina oitocentista: as fragilidades do “grande empório do Norte”. História (São Paulo) 35(76): 1-29. http://dx.doi.org/10.1590/1980-436920160000000076

Martins ML. 2014. Breviário de Diamantina: uma história do garimpo de diamantes nas Minas Gerais (século XIX). Fino Traço/Fapemig, Belo Horizonte, Brasil.

Martins ML. 2004. Os negócios do diamante e os homens de fortuna na praça de Diamantina, MG: 1870-1930. Tese, FFLCH/USP, São Paulo, Brasil, 2004.

MARTINS RB. 2004. A historiografia sobre o século XIX em Minas Gerais: notas para um debate. Seminário Internacional sobre a historiografia mineira. Instituto Amilcar Martins (ICAM). Belo Horizonte.

Martins RB. 1980. A economia escravista de Minas Gerais no século XIX. Cedeplar/UFMG, Belo Horizonte, Brasil. [online] URL: http://www.cedeplar.ufmg.br/pesquisas/td/TD%2010.pdf Martins RB. 1980. Growing in Silence: The Slave Economy of Nineteenth-Century Minas Gerais, Brazil. Tese, Vanderbilt University, USA, 1980.

Martins Filho AV. 1981. A economia política do café com leite: 1900-1930. UFMG, Belo Horizonte, Brasil.

Paiva CA. 1996. População e economia nas Minas Gerais do século XIX. Tese, FFLCH/USP, São Paulo, 1996.

Resende M. 1982. Formação da estrutura de dominação em Minas Gerais: o novo PRM (1889-1906). UFMG/PROED, Belo Horizonte, Brasil.

Restitutti CC. 2006. As fronteiras da província: rotas de comércio interprovincial, Minas Gerais, 1839-1884. Dissertação, FCL/UNESP, Araraquara, Brasil, 2006.

Ribeiro EM. 2013. Estradas da vida: terra e trabalho nas fronteiras agrícolas do Jequitinhonha e Mucuri, Minas Gerais. Editora UFMG, Belo Horizonte, Brasil.

Rodarte MMS, Paiva CA, Godoy MM. 2011. A reinvenção das Minas pelas Gerais: transformações econômicas e demográficas nas regiões das Minas Gerais oitocentistas. Anais do XIV Encontro Nacional da ANPUR, Rio de Janeiro.

Rodarte MMS. 1999. O caso das Minas que não se esgotaram: a pertinência do Antigo Núcleo Central Minerador na expansão da malha urbana das Minas Gerais oitocentistas. Dissertação, Cedeplar/UFMG, Belo Horizonte, Brasil, 1999.

Rosa G. 2009. Ave, Palavra. 6. Nova Fronteira, Rio de Janeiro, Brasil.

Saes AM.; Rosa ER. 2012. Mercado pontual: atuação estatal na formação da Feira de Gado de Três Corações (1900-1920). In: Saes, AM, Martins ML. (Orgs.). 2012. Sul de Minas em transição: a formação do capitalismo na passagem para o século 20. Edusc, Bauru, Brasil. 239-264.

Silva VAC. 1977. A política regionalista e o atraso da industrialização em Minas Gerais. Dissertação, FAFICH/UFMG, Belo Horizonte, Brasil, 1997.

Singer P. 1968. Desenvolvimento econômico e evolução urbana. Nacional, São Paulo, Brasil.

Slenes RW. 1985. Os múltiplos de porcos e diamantes: a economia escravista de Minas Gerais no século XIX. Cadernos IFCH UNICAMP, v. 17.

White H. 2001. Trópicos do discurso: ensaios sobre a crítica da cultura. EDUSP, São Paulo, Brasil.

Wirth J. 1982. O Fiel da Balança: Minas Gerais na Federação Brasileira (1889-1937). Paz e Terra, Rio de Janeiro, Brasil.

Downloads

Publicado

06-12-2018

Edição

Seção

Artigos