Arborização urbana de Diamantina, Minas Gerais: que árvores temos?

  • Guilherme Sanrley Ribeiro Cabral
  • Evandro Luiz Mendonça Machado
  • Maria Luiza de Azevedo
  • Amanda Cristina dos Santos

Resumo

O conhecimento da composição florística da comunidade arbórea urbana auxilia a formulação de políticas públicas e a tomada de decisões gerenciais. Neste estudo buscou-se identificar as espécies que compõem a arborização de Diamantina, MG. Inicialmente, realizamos uma amostragem seletiva da área urbana, registrando as árvores presentes nas calçadas, canteiros centrais e praças. Em seguida, calculamos o índice Shannon para avaliar o nível de diversidade florística. O índice Shannon foi igual à 3,7, demonstrando alta diversidade florística. A maioria das espécies são de origem nativa (64,03%) e a maior parte (77,83%) estão localizadas nas praças. Concluiu-se que a arborização possui boa diversidade florística e alta frequência de espécies nativas, pontos recomendados para arborização urbana. As praças são espaços estratégicos, devendo ser foco de políticas públicas. Recomenda-se a elaboração de um plano de arborização, que oriente e regulamenta o plantio de árvores.

Referências

ALMEIDA DN AND RONDON NETO RM (2010) Análise da arborização urbana de três cidades da região norte do Estado de Mato Grosso. Acta Amazonica 40(4): 647–656. DOI: 10.1590/S0044-59672010000400003.

BIONDI D and ALTHAUS M (2005) Árvores de Rua de Curitiba: Cultivo e Manejo. Curitiba: FUPEF, 2005.: Editora UFV.

BORTOLETO S, FERREIRA DA SILVA FILHO D, CASTRO SOUZA V, et al. (2019) COMPOSIÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DA ARBORIZAÇÃO VIÁRIA DA ESTÂNCIA DE ÁGUAS DE SÃO PEDRO-SP. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana 2(3): 32. DOI: 10.5380/revsbau.v2i3.66327.

CABRAL PID (2013) Arborização urbana: problemas e benefícios. Revista Especialize Online IPOG 1: 01–15.

CAVALCANTE L, FRANÇA J, PIUZANA D, et al. (2018) Delimitação automática e quantificação das Áreas de Preservação Permanente de encosta para o município de Diamantina, Minas Gerais, Brasil. Revista Espinhaço 7(2): 60–71. DOI: https://doi.org/10.5281/zenodo.3952853.

CEMIG (2011) Companhia Energética de Minas Gerais. Manual de Arborização. Belo Horizonte, Brasil.

CRISPIM DL, ALMEIDA M, DÉL A, et al. (2014) Diagnóstico da arborização urbana do centro da cidade de Pombal-PB. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável 9(1): 191–196.

DIAMANTINA (2015) Lei complementar no 121, de 02 de dezembro de 2015.

DOULOS L, SANTAMOURIS M AND LIVADA I (2004) Passive cooling of outdoor urban spaces. The role of materials. Solar Energy 77(2): 231–249. DOI: 10.1016/j.solener.2004.04.005.

GABRIELA IGNARRA PEDREIRA MENEGHETTI (2003) Estudo de dois métodos de amostragem para inventário da arborização de ruas dos bairros da orla marítima do município de Santos, SP. USP. Available at: http://cmq.esalq.usp.br/disserteses/gabrielaMeneghetti.pdf.

GONÇALVES A, CAMARGO LS e SOARES PF (2012) INFLUÊNCIA DA VEGETAÇÃO NO CONFORTO TÉRMICO URBANO : Estudo de caso na cidade de Maringá - Paraná. III simpósio de pos graduação em engenharia urbana 3: 11.

GONÇALVES W e PAIVA HN de (2004) Árvores Para o Ambiente Urbano. Viçosa: Aprenda Fácil.

IBGE (2020) Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2020. Cidades e Estados. Available at: https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/mg/diamantina.html (accessed 30 April 2020).

INMET (2020) Normais Climatológicas do Brasil 1981-2010. Available at: http://www.inmet.gov.br (accessed 1 May 2020).

LACERDA MA DE, SOARES FDS, PAULO J, et al. (2013) Levantamento florístico da arborização urbana nas principais vias públicas do município de boa ventura – pb. Revista Brasileira de Gestão Ambiental 7(4): 12–16.

MAZIOLI BC and INVENTÁRIO (2012) Inventário e diagnóstico da arborização urbana de dois bairros da cidade de cachoeiro do itapemirim, es. UFES.

MOREIRA GL, LIMA MCD DE, ROCHA MB, et al. (2018) Quali-quantitative diagnosis of afforestation of public squares in the city of Planalto , BA.
Pazinato Raber A and Sana Rebelato G (2019). Arborização viária do município de colorado, rs - brasil: análise quali-quantitativa. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana 5(1): 183. DOI: 10.5380/revsbau.v5i1.66260.

Reflora (2020). Flora do Brasil 2020 – Algas, Fungos e Plantas.

Ribeiro Barbosa Machado R, Maria Jacqueline Meunier I, Antônio Aleixo da Silva J, et al. (2006) Árvores nativas para a arborização de Teresina, PiauÍ. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana 1(1): 10. DOI: 10.5380/revsbau.v1i1.66226.

Rocha L and SOUZA L (2009) Desenho urbano, clima e saúde em São Jose do Rio Preto. In: Maringá, 2009. Simpósio de Pós-Graduação em Engenharia Urbana.

Rodolfo de Melo R, Augusto de Lira Filho J and Rodolfo Júnior F (2019) Diagnóstico qualitativo e quantitativo da arborização urbana no bairro bivar olinto, patos, paraíba. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana 2(1): 64. DOI: 10.5380/revsbau.v2i1.66241.

ROSSATTO D, STEFANINI FERREIRA TSUBOY M AND FREI F (2019). Arborização urbana na cidade de assis-sp: uma abordagem quantitativa. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana 3(3): 1. DOI: 10.5380/revsbau.v3i3.66359.

SANTAMOUR-JÚNIOR F (1990). Trees for Urban Planting: Diversity Uniformity, and Common Sense. Metria Conference, 7., 1990, Lisle. Proceedings.

SOUZA AL DE, FERREIRA RA, MELLO AA de, et al. (2011) Diagnóstico quantitativo e qualitativo da arborização das praças de Aracaju, SE. Revista Árvore 35(6): 1253–1263. DOI: 10.1590/S0100-67622011000700012.

TECHNUM CONSULTORIA SS (n.d.). Plano diretor do município de Diamantina/MG – Volume I -Relatório Técnico, Diamantina. Available at: http://www.camaradiamantina.com.br/Plano Diretor/DI_relatório técnico_volume I_09-08-11.pdf .Acesso (accessed 1 February 2020).

VIEIRA JPG, SOUZA MJH DE, TEIXEIRA JM, et al. (2010) Estudo da precipitação mensal durante a estação chuvosa em Diamantina, Minas Gerais. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental 14(7): 762–767. DOI: 10.1590/S1415-43662010000700012.

VOLPE-FILIK A, FERREIRA DA SILVA L AND MARIA LINER PEREIRA LIMA A (2019). avaliação da arborização de ruas do bairro são dimas na cidade de piracicaba/sp através de parâmetros qualitativos. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana 2(1): 34. DOI: 10.5380/revsbau.v2i1.66234.
Publicado
2020-12-31
Como Citar
CABRAL, Guilherme Sanrley Ribeiro et al. Arborização urbana de Diamantina, Minas Gerais: que árvores temos?. Revista Espinhaço | UFVJM, [S.l.], p. 61-70, dec. 2020. ISSN 2317-0611. Disponível em: <http://revistaespinhaco.com/index.php/journal/article/view/314>. Acesso em: 02 mar. 2021. doi: https://doi.org/10.5281/zenodo.4432894.
Seção
Artigos