Integração de indicadores ecológicos, ambientais e de saúde humana em microbacias urbanas

  • Luziana Garuana
  • Diego Rodrigues Macedo
  • Antônio Thomaz Gonzaga da Matta Machado
  • Marcos Callisto

Resumo

A integração de indicadores ecológicos, ambientais e de saúde humana é uma ferramenta inovadora para avaliar a qualidade ambiental de bacias hidrográficas urbanas, na perspectiva da Política Nacional de Recursos Hídricos. A cidade de Belo Horizonte, localizada no trecho alto da bacia do Rio das Velhas, utiliza as microbacias hidrográficas como territórios de planejamento de saneamento ambiental em políticas públicas desde o final da década de 1990. Este estudo teve como objetivo integrar indicadores de qualidade de água e de saúde humana em dez microbacias hidrográficas urbanas na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Testamos a hipótese de que a saúde das populações humanas que vivem em microbacias urbanas é possivelmente relacionada à qualidade de água, e que a qualidade de água, incluindo a integridade biótica de comunidades de macroinvertebrados bioindicadores (riqueza e abundância relativa) é influenciada pelo tipo de ocupação do solo. Parâmetros físicos e químicos de qualidade de água, métricas biológicas de indicadores bentônicos, métricas de saúde humana (mortalidade infantil e internação por diarreia infantil), e as condições de ocupação de solo urbano (vegetação, impermeabilização e proporção de córregos em leito natural) foram analisados através de modelos lineares generalizados. Os resultados obtidos evidenciaram que o aumento dos casos de internação por diarreia infantil no período de 2005 a 2008 foram relacionados à qualidade de água (R2 = 0,35; p < 0,05), devido à diminuição de oxigênio dissolvido. O número de táxons de bioindicadores bentônicos resistentes à poluição variou positivamente com a proporção de áreas impermeabilizadas e com a proporção de canalizações em leitos de rios (R2 = 0,63; p < 0,01). Foi evidenciado que a qualidade de água é associada à ocorrência de doenças na população urbana e ao uso desordenado do solo nas microbacias estudadas no trecho alto da bacia hidrográfica do Rio das Velhas. Maiores investimentos públicos em saneamento (Meta 2030) são prementes para a melhoria da saúde humana e ambiental, que poderão proporcionar benefícios para a população na região metropolitana de Belo Horizonte.

Publicado
2020-07-09
Como Citar
GARUANA, Luziana et al. Integração de indicadores ecológicos, ambientais e de saúde humana em microbacias urbanas. Revista Espinhaço | UFVJM, [S.l.], p. 1-16, july 2020. ISSN 2317-0611. Disponível em: <http://revistaespinhaco.com/index.php/journal/article/view/288>. Acesso em: 10 aug. 2020.
Seção
Artigos